Publicidade

Procura por destinos nacionais para o segundo semestre de 2023 cresce 36%

De acordo com o levantamento da Decolar.com, São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza são as cidades mais buscadas pelos viajantes

02/08/2023 às 22h05
Por: Redação Fonte: Ministério do Turismo
Compartilhe:
Crédito: Divulgação.
Crédito: Divulgação.

A perspectiva do setor turístico para a segunda metade deste ano segue alta. Isso porque, pesquisa realizada pela Decolar.com, com base em tendências de viagens para o 2º semestre de 2023, mostra que os destinos mais buscados para conhecer durante esse período foram: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Fortaleza (CE), demonstrando aumento de interesse em 36% nas viagens nacionais.

O levantamento revela ainda qual o destino buscado pelos viajantes de cada estado do país. Em São Paulo, por exemplo, o destino mais buscado é Recife (PE). Já os turistas do Rio de Janeiro estão de olho em viagens para a capital cearense, Fortaleza; e os moradores de Brasília (DF), escolheram o Rio de Janeiro como preferência para o período.

A capital paulista foi a escolha de boa parte dos viajantes da região Norte do país. Apenas os amapaenses selecionaram a capita do Pará, Belém, como o principal destino para a segunda metade de 2023.

O vice-presidente de Sourcing Air da Decolar, Bob Rossato, afirma que “já notamos um crescimento de 36% nas buscas por passagens aéreas nacionais para viagens neste segundo semestre, em comparação ao mesmo período de 2019, ou seja, ultrapassando a pré-pandemia”, destaca.

O levantamento considera os embarques de todos os estados do Brasil no período de julho a dezembro deste ano. O indicador foi realizado com base na procura por passagens aéreas do site e do app da Decolar.

Por Vitória Moura
Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários